Nossa História

      A Escola Gregório Pinto de Almeida começou a funcionar precariamente em fevereiro de 2000 com seis salas de aulas, direção e secretaria. Somente em julho do mesmo ano foi sua inauguração com mais oito salas de aula e o pátio coberto.

     Em 2002 foi inaugurada a quadra e as áreas livres. Assim a escola foi crescendo em todos os aspectos: do número de alunos ao número de funcionários. A escola chegou a ter sete turmas de 6º ano que alimentava as séries posteriores. Eram tantos alunos que precisou dividir os turnos para 6º e 7ª ano no matutino e 8º e 9º ano no vespertino. Devagar, a violência foi tomando espaço e entre 2013 a 2014 chegou a 54 alunos. No início de 2014 houve somente duas matriculas no primeiro dia e cinco matriculas no segundo dia de matrícula no Município. Com mais alguns que vieram transferidos e oito que vieram das escolas do entorno chegou a 74 alunos. O que fazer diante de tamanha fraqueza… A evasão escolar estava instaurada, ou seja, o possível fechamento da Unidade Escolar.

                                                                                 

    O momento era novo. De luta. A diretora e Vice-diretora que chegaram, trabalhava na Unidade desde o início, ano de 2000. Ficou caracterizado como: a violência do entorno interferiu diretamente na composição e desenvolvimento da mesma.

    Então se pensou numa solução para resolução do problema. Daí a Secretária de Educação do momento em 2014, entendeu que precisaria ter um olhar diferenciado para essa comunidade, pois os alunos que deveria compor o quadro de discentes são em sua maioria negros, muito carentes e que por residirem em áreas marcadas pela violência impedem a locomoção dos mesmos. Nesse olhar todos juntos, SEMED, gestores e docentes se posicionaram no intuito de resolver o problema.

    Em maio de 2014 a gestão municipal  apresentou uma proposta de escola tempo integral para a Secretária de Educação, Dra. Adriana Paiva e a Diretora Pedagógica do Município Vânia Pessoa, que entendeu a missão de implantar o Tempo Integral, ficando de lá até aqui como a primeira escola Em Tempo Integral do município  de Lauro de Freitas.Após um ano de funcionamento, já era visível os primeiros passos. Mesmo distante do idealizado, já se podia ver resultados na aprovação e reprovação. Mas a evasão continuava alta.

Mesmo parecendo impossível e com muitas condições adversas, a escola consegue, e tem hoje a alegria de dizer que os alunos dessa Unidade ficam na escola o dia inteiro, com refeições de qualidade, e acolhimento para o sucesso do Projeto.  No contra turno as aulas dos diversos projetos que acontecem na escola: são dez modalidades esportivas, entre elas: Viva Vôlei, artes marciais, capoeira, etc.; Música por todo canto, reforço de português e matemática, artes, artesanato, informática, pintura, dança, etc.

 

Os comentários estão desativados.